NOSSA PÁGINA

sábado, 25 de setembro de 2010

Calango-cego(Polychrus acutirostris Spix,1825); Fauna do RN.

Foto: Paula H. Valdujo.
   Animal conhecido popularmente como Calango-cego,Papa-vento,Calango-preguiça,devido aos seus hábitos,como sua locomoção,entretanto podendo ser capaz de apresentar movimentos rápidos para fugir de predadores(VITT & LACHER,1981). Mas para a ciência ele têm outro nome, que é único em qualquer parte do mundo, é a espécie Polychrus acutirostris (Spix,1825). Esse réptil pertence a família Polychrotidae. 
Muitas pessoas acreditam que esse belo lagarto é cego e venenoso, o que não é verdade. 
É um lagarto arbóreo(que vive em árvores),com apenas sua postua ocorrendo no solo(VITT AND LACHER,1981), que se locomove lentamente sobre a vegetação,utilizando também sua cauda preênsil para se segurar nos galhos. Alimenta-se de vegetação e sementes(VITT & LACHER,1981;VITT 1995;VANZOLINI et al. 1980) além de larvas de insetos,vespas,louva-a-deus,grilos,gafanhotos entre outros artrópodos. O Calango-cego é uma espécie diurna,que passa a maior parte do tempo imóvel,camuflada em meio a vegetação. Seus movimentos são bastantes lentos,inclusive na captura de presas. Ocorre dimorfismo sexual,sendo as fêmeas maiores que o macho,o comprimento rostro-anal varia de 38 mm até 150 mm. 
A  reprodução é sazonal,com oviposição ocorrendo no começo da estação chuvosa e o nascimento dos filhotes acontecendo no fim da estação chuvosa e início da estação seca. As fêmeas põem ninhadas que variam de 7 a 31 pequenos ovos,sendo a média em torno de 18 ovos, dependendo do tamanho delas. O período de incubação dos ovos é de cerca de 4 meses. Os filhotes nascem com cerca de 40 mm de comprimento rostro-anal e atingem a maturidade sexual perto dos 75 mm, no seu primeiro ano de vida. Os machos defendem território com "displays",podendo chegar à luta(TRIVERS,1972). Sendo os mais frequentes:balançar a cabeça,estender a região gular("papo"),apresentação de lateral do corpo,expansão da lateral do corpo,mudança de cor,abertura da boca e mordida. 
Durante os displays o lagarto dominante adquire uma coloração mais clara, no caso de machos em períodos reprodutivos aparecem duas ou três manchas negras perto dos ombros, manchas amarelas claras aparecem ao longo dos cotovelos e ao redor das manchas escuras; além de faixas amarelas que também aparecem na região labial, podendo funcionar para aumentar aparentemente o tamanho da boca. Já no caso dos indivíduos dominados, tendem a apresentar coloração mais escura para se camuflar com o ambiente e provavelmente escapar dos predadores, achatando seu corpo contra os galhos. 
Apresenta distribuição bastante ampla na caatinga e em formações abertas da América do sul (VANZOLINI et a.l, 1981; RODRIGUES, 2003). Sua distribuição geográfica é a seguinte: ocorre na Argentina,Bolívia,Brasil,Paraguai Uruguai. No Brasil ocorre nas regiões Nordeste(inclusive no RN),Sul e Centro-Oeste,encontrando-se também nos estados de São Paulo,Minas Gerais e no sul do Pará. As duas últimas fotos foram tiradas no município de Cerro Corá, Rio Grande do Norte,veja o vídeo:http://www.youtube.com/watch?v=fDrGxmgp_44

REFERÊNCIAS:

Freire, Adauberto Antônio Valera. Fauna Potiguar. Natal: EDUFRN, 1997
Neto, Miguel Rocha. Guia ilustrado: fauna da escola das dunas de Pitangui-ecossistemas terrestre. Natal: moura ramos, 2001.
Disponível em:  http://vsites.unb.br/ib/zoo/grcolli/guia/pacutirostris.htm Acesso em: 25/09/2010.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 comentários:

  1. Um casal dessa espécie, escolheu um coqueiro de minha propriedade para morar, aquí no sertão do Ceará.

    ResponderExcluir
  2. Olá,Senhor José Elson, fico feliz pela sua participação nesse blog. já vi que o senhor é um sortudo,já que é muito dificil ver esse animal no seu habitat,e o senhor teve a sorte,de um casal ir parar justamente no coqueiro da sua residência.agora é só apreciar!!!
    Votos de Paz,Saúde e Sucesso para o senhor e família!!!
    Atenciosamente
    Francisco V. de Souza,Graduando em Ciências Biológicas.

    ResponderExcluir
  3. hoje mesmo presenciei um cidadão matando um animal destes, más acho que o animal era ele. que pena não deu nem chance para explicar a beleza que é esta criatura. Acredito que ele não fará mais isto, pois explique sobre o erro que havia cometido.

    ResponderExcluir
  4. Olá,Procad, fico feliz com sua participação nesse blog. que pena mesmo pelo que aconteceu, espero que na próxima vez ele,lembre do que você falou.Votos de Paz,Saúde e Sucesso para a Procad!!!
    Atenciosamente
    Francisco V. de Souza,Graduando em Ciências Biológicas.

    ResponderExcluir
  5. um desses lindos lagartos vive em minha chacara no interior de sao paulo, ele é manso e esta acostumado a comer na minha mão.

    ResponderExcluir
  6. Olá Senhor Matheus, fico feliz com sua participação nesse blog. Concordo com o senhor: esse lagarto é muito bonito. impressionante, sua relação de "amizade" com esse animal.Votos de Paz,Saúde e Sucesso para o senhor e família!!!Atenciosamente
    Francisco V. de Souza,Graduando em Ciências Biológicas.

    ResponderExcluir
  7. Francisco, achei um desses noite passada no quintal da minha casa, num condomínio afastado da cidade de Igarapé/MG, cerca de 50km de Belo Horizonte. Passei horas admirando-o. Seria possível criá-lo como bicho de estimação? Sou apaixonado por estas criaturas. Obrigado, um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Olá Senhor Leandro, fico feliz com sua participação nesse blog.é possível criar, mas o senhor tem que adiquiri um animal de criadouros autorizados e ter autorização do IBAMA para criá-lo legalmente pois ele faz parte da fauna silvestre brasileira.
    Atenciosamente
    Francisco V. de Souza,Graduando em Ciências Biológicas.

    ResponderExcluir
  9. Achei um desses no quintal da minha casa (Cidade Ocidental-Goiás) ontem! Era lindo! Simpatizei bastante, mas como dizem: se os ama, deixe-os partir! Ele está melhor na mata, mas nunca tinha visto um calango tão manso! Realmente um animal maravilhoso!

    ResponderExcluir
  10. Os répteis colocam ovos mesmo sem serem fecundados?
    É possível ao calango-cego a reprodução partenogênica (assexuada)?

    ResponderExcluir