NOSSA PÁGINA

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Lagartixa da Caatinga Phyllopezus periosus Rodrigues, 1986

     Lagarto conhecido popularmente como Lagartixa da Caatinga ou Briba mas cientificamente seu nome é Phyllopezus periosus. Ele pertence a família Phyllodactylidae, a mesma da qual faz parte também Phyllopezus pollicaris.  

    A Lagartixa da Caatinga(Phyllopezus periosus) apresenta algumas características bem evidentes que permitem diferenciá-la da espécie P. pollicaris, como: "dorso com 6 a 7 manchas largas transversais castanho escuras de contorno irregular, sobre urn fundo cinzento claro. Estas manchas podem estar em contato lateralmente, formando neste caso urn reticulo complexo. Focinho castanho escuro uniforme; topo da cabeca e porcões superiores e laterais da cauda com o mesmo padrao de faixas do dorso. Ventre amarelo-ouro (em vida) nos adultos; branco leitoso nos jovens; geralmente sem manchas, podendo no entanto, apresentar pontuacão castanho escura"(Rodrigues, 1986).


    É uma das maiores espécies de Lagartixa brasileira, podendo atingir 25 cm de comprimento total, por esse motivo foi descrita com o nome específico de periosus que tem origem grega e quer dizer grande,imenso.
    Phyllopezus periosus é lagarto de hábitos noturnos iniciando suas atividades logo após o anoitecer e permanecendo ativos até quase o nascer do sol (Passos et al., 2013). Ele caça de espera pequenos artrópodes,como insetos e aracnídeos. Vive predominantemente em substratos rochosos, principalmente na superfície e em fendas de afloramentos de rocha, como por exemplo em pedras(lajedo) ao longo do curso de rios ou riachos.
     Esta lagartixa é endêmica da Caatinga, ocorrendo em remanescentes de vegetação pouco impactada (áreas relictuais) no Nordeste do Brasil, ou seja, ela só ocorre na Caatinga,que é um bioma exclusivamente brasileiro. Sua área de distribuição por enquanto se restringe aos estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte (Rodrigues, 1986; Freire et al., 2000; Rodrigues, 2003; Roberto & Brito, 2004). Durante minhas excursões pelo estado do Rio Grande do Norte, visualizei essa espécie no município de Sítio Novo, na Área de Proteção Ambiental Serra de São Pedro em 2013, e no município de Lajes, em área particular pertencente a Fazenda Santa Rosa em 2013.

Referências

FREIRE, E. M. X.; R. N. FEIO & POMBAL JR. J. P. 2000. Phyllopezus periosus. Geographical distribution. Herpetological Review, 31: 54.

LIMA, D. C.; PASSOS, D. C. & BORGES-NOJOSA, D. M. 2011. Communal nests of Phyllopezus periosus, an endemic gecko of the Caatinga of northeastern Brazil. Salamandra, 47: 227-228.

PASSOS, D. C.; ZANCHI, D. & ROCHA, C. F. D. 2013. Basking in shadows and climbing in the darkness: microhabitat use, daily activity and thermal ecology of the gecko Phyllopezus periosus Rodrigues, 1986. Herpetozoa, 25: 171-174.

ROBERTO, I. J. & BRITO P. T. P. 2004. Phyllopezus periosus. Geographical distribution. Herpetological Review, 35: 409.

RODRIGUES, M. T. 1986. Uma nova espécie do gênero Phyllopezus de Cabaceiras, Paraíba, Brasil, com comentários sobre a fauna de lagartos da área(SAURIA GEKKONIDAE).


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário