NOSSA PÁGINA

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Teiú Salvator merianae (Duméril & Bibron, 1839)

    Lagarto conhecido popularmente como Teiú, Tiú, Teju, Tivuaçu, entretanto seu nome científico é único,Salvator merianae (Duméril & Bibron, 1839). Essa espécie pertence a família Teiidae, a mesma do lagarto conhecido como Bico-doce(Ameiva ameiva). 
   A espécie possui corpo cilíndrico e robusto,podendo atingir em média 1,4 metros de comprimento(cerca de 400 mm de Comprimento rostro-cloacal-CRC ) e pesar cerca de 5 Kg. É considerado o maior lagarto do Sul do Brasil e um dos maiores do Continente Americano. A cabeça é comprida e pontiaguda, com mandíbula forte providas de pequenos dentes pontiagudos. Apresenta uma longa língua bifurcada de cor rosa. Sua cauda é longa e musculosa. Possui coloração negra com faixas amareladas na região dorsal do corpo, na cabeça e membros. Já o ventre é branco com pequenas manchas negras mais claras. Apresentam dimorfismo sexual, sendo os indivíduos machos maiores que as fêmeas e também apresentam papada e pescoço mais desenvolvido. 
   O Teiú(Salvator merianae) é um lagarto onívoro, ou seja, come praticamente de tudo. Alimenta-se de frutos,carniça, ovos, larvas, vermes, insetos,moluscos,anfíbios,répteis e roedores. A dieta apresenta variação ontogenética. Os indivíduos adultos se alimentam principalmente da matéria vegetal, enquanto para os juvenis a principal fonte de alimento são os artrópodes, como por exemplo besouros e aranhas. A dieta diversificada e a adaptabilidade a ambientes perturbados indicam que ele é uma espécie oportunista, o que contribui para justificar sua ampla distribuição. Ele também exerce um papel importante na conservação da flora nativa,pois atua como dispersor de sementes de várias espécies nativas como Eugenia uniflora,Solanum lycocarpum,Annona cacans, já que se desloca por grandes áreas à procura de alimento durante o forrageamento, possibilitando a distribuição das sementes em locais propícios para germinação e estabelecimento. Em ambiente natural tem como seus principais predadores os felinos, as serpentes e aves de rapina. Em cativeiro, esta espécie pode viver mais de 15 anos.
   "Salvator merianae vive principalmente em áreas abertas e bordas de mata. No interior de florestas, sua presença parece estar relacionada às áreas de clareiras. É terrestre e raramente sobe em árvores após atingir a fase adulta. também são bons nadadores, capazes de permanecer submersos por até 22 minutos. O teiú também costuma frequentar áreas antrópicas, podendo invadir galinheiros para comer ovos e pintinhos. Tem atividade diurna e é heliotérmico (expõe-se ao sol para elevar a temperatura corporal). Procura seu alimento ativamente no chão, com o auxílio da língua bífida, que capta partículas de cheiro do ar. Quando se sente ameaçado, pode ficar imóvel e tentar se camuflar no ambiente ou fugir rapidamente. Mas quando se sente encurralado,desfere fortes mordidas e chicotadas com a cauda. Se agarrado pela cauda, o teiú, assim como outros lagartos (mas nem todos), pode se desfazer dela (escapar com vida), num processo conhecido como autotomia. Dentro de algumas semanas, uma nova cauda substitui a antiga."
    Essa espécie é ovípara, ocorrendo a reprodução aparentemente no final da estação seca, com a fêmea fazendo a postura de uma média de 30 a 36 ovos, que eclodem após 60 a 90 dias de incubação. Ao contrário dos adultos, os filhotes nascem com uma coloração esverdeada, às vezes até lembrando outra espécie que é da mesma família, o lagarto Bico-doce(Ameiva ameiva). 
    Infelizmente esse grande lagarto continua sendo caçado para a subsistência de algumas populações indígenas. Entretanto o grande problema é a sua exploração comercial pelo mercado de peles para a confecção de acessórios em couro exótico como botas e bolsas. Durante a década de 1980 uma média de 1.900.000 peles foram negociadas por ano, principalmente para os Estados Unidos, Canadá, México, Japão e alguns países europeus. Por isso, todas as espécies de Tupinambis estão incluídas no Apêndice II da CITES (Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Silvestre), indicando que, embora ainda não se encontrem em risco de extinção, podem vir a ser ameaçadas caso o comércio de peles desse lagarto de outros do gênero não seja efetivamente controlado.
    Salvator merianae apresenta ampla distribuição geográfica, sendo encontrada do sul da Amazônia ao norte da Patagônia, a leste dos Andes. No Brasil, está presente nos biomas Mata Atlântica,Amazônia Caatinga e Cerrado, sendo encontrada em algumas ilhas, onde foi introduzida, como por exemplo em Fernando de Noronha, onde tem causado grande impacto sobre as populações de tartarugas e aves marinhas, pois se alimenta facilmente de seus ovos e filhotes já que não tem seus predadores naturais.                
   Durante minhas excursões pelo estado do Rio Grande do Norte, observei várias vezes a presença dessa espécie em todas as regiões do estado, tanto em áreas naturais como em áreas com grande interferência humana, tendo inclusive presenciado a alguns anos atrás pessoas na zona rural criando esse lagarto. 
   É importante lembrar que é proibido "Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécies da fauna silvestre nativa ou em rota migratória sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente"(Art. 29 da Lei Nº 9.605/98).

Referências

Guilherme Pamplona Bueno de Andrade. Foto Identificação de Tupinambis merianae(SQUAMATA,TEIIDAE). UFRS. Junho de 2011.

Jussara Santos Dayrell.  PDF Teiú(Tupinambis merianae). Universidade Federal de Viçosa. Museu de Zoologia João Moojen

Silva, ubiratan gonçalves da. Diversidade de espécies e ecologia da comunidade de lagartos de um fragmento de Mata Atlântica no Nordeste do Brasil. NATAL / RN. 2008.

Souza, Pablo Augusto Gurgel de. Estrutura da Comunidade de Lagartos de um remanescente de Mata Atlântica do Estado Rio Grande do Norte,Brasil. Natal,RN,2010.
Crédito da foto: http://openi.nlm.nih.gov/imgs/512/240/3480920/3480920_1746-4269-8-27-3.png da autoria de: Washington Vieira.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário