NOSSA PÁGINA

domingo, 8 de maio de 2016

Malva Sida galheirensis Ulbr.

   Planta conhecida popularmente como Malva ou Ervaço, entretanto seu nome científico é Sida galheirensis Ulbr.. Pertence a família Malvaceae.
   "Espécie subarbustiva perene que apresenta caule ereto, às vezes decumbente, ramificado desde a base, que é lenhosa, ramos cilíndricos revestidos por densa pubescência. Folhas simples, pecíolo tomentoso, estípulas lineares quase do tamanho do pecíolo. Limbo lanceolado ou ovalado, de base subcordata e ápice agudo ou arredondado,consistência carnosa, percorrido por um nervo central e veias oblíquas, pubescente em ambas as faces e com as margens denteadas em toda a sua extensão. Inflorescência axilar constituída por um fascículo de poucas flores, combinadas com flores isoladas. Flores volumosas constituídas por pedúnculo maior que o pecíolo, articulado próximo ao ápice, cálice com 5 sépalas soldadas, corola de 5 pétalas amarelo-ouro com manchas avermelhadas na base, androceu com numerosos estames soldados em tubo e gineceu pluricarpelar com estigmas também avermelhados. Fruto seco do tipo esquizocarpáceo, constituído por mericarpos(Moreira, Henrique José da Costa,p. 289)". 
   Ela é encontrada frequentemente em áreas abertas,nas margens de estradas, floresce na estação chuvosa, sendo suas flores procuradas por insetos, principalmente abelhas nativas que a procuram em busca de pólen, sendo portanto considerada uma espécie melífera, ou seja, que contribui para a produção de mel. Na medicina popular é usada para ajudar na cura de problemas estomacais, tosses, coqueluche, febre, reumatismo e dores nas articulações. Já foi comprovado através de estudos com extratos dessa espécie que ela apresenta atividade antioxidante. Na zona rural ainda há comunidades que aproveitando da característica de suas fibras serem bem resistentes,  utilizam-na em feixes como vassouras artesanais.
   Espécie nativa e endêmica que ocorre na região Nordeste do Brasil, nos biomas da Mata Atlântica, Caatinga e Cerrado.

Referências
Camila Maia-Silva...[et al.]. Guia de plantas: visitadas por abelhas na Caatinga. 1. ed. Fortaleza, CE : Editora Fundação Brasil Cidadão, 2012.

Castro, Antonio Sérgio e Arnóbio Cavalcante. Flores da caatinga. Campina Grande: Instituto Nacional do Semiárido, 2010.

Moreira, Henrique José da Costa & Bragança,Horlandezan Belirdes Nippes. Manual de identificação de plantas infestantes: hortifrúti. São Paulo: FMC Agricultural Products, 2011.

Organizador Rafaela Campostrini Forzza... et al. Catálogo de plantas e fungos do Brasil, volume 2. Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário