NOSSA PÁGINA

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Borboleta Pyrgus orcus (Stoll, 1780)

Indivíduo macho adulto da espécie Pyrgus orcus, observado em área aberta antropizada, em Parnamirim,RN,Brasil.

   Borboleta da família Hesperiidae, sendo seu nome científico Pyrgus orcus (Stoll, 1780). 
   Essa espécie tem sua ocorrência registrada em habitats alterados pelo homem,como pastagens, bordas de estradas, clareiras em florestas e bordas de matas, estando presente em altitudes de cerca de 1800m desde o México até a Argentina. 
   Os adultos de ambos os sexos, diariamente visitam várias espécies de plantas pequenas floridas,na busca por néctar, o alimento prediletos daqueles. Mas a lagarta, a fase larval da espécie, alimenta-se principalmente das folhas de plantas dos gêneros Malvastrum e Sida (Malvaceae). 



Referência
Orcus Chequered Skipper. Disponível em: http://www.learnaboutbutterflies.com/Andes%20-%20Pyrgus%20orcus.htm Acesso em 27 de janeiro de 2017.

Pyrgus orcus (Stoll, 1780)(Orcus Checkered-Skipper). Disponível em: http://butterfliesofamerica.com/pyrgus_orcus.htm Acesso em 27 de janeiro de 2017.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 8 de janeiro de 2017

Alface d'água Pistia stratiotes L

Alface d'água(Pistia stratiotes) em tanque natural no município de Sítio Novo,RN.
    Planta conhecida como Alface d'água, entretanto seu nome científico é Pistia stratiotes L.
    Erva nativa que ocorre em ambientes aquáticos nos biomas brasileiros da Caatinga, Mata Atlântica, Cerrado, Amazônia e Pantanal, tendo sido confirmada nas seguintes regiões e respectivos estado do Brasil: Norte (Acre, Amazonas, Amapá, Pará), Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe), Centro-oeste (Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso), Sudeste (Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo) e Sul(Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina).

Referências

Henry-Silva, GG, Moura, RST. and Dantas LLO. Richness and distribution of aquatic macrophytes in Brazilian semi-arid aquatic ecosystems. Riqueza e distribuição de macrófitas aquáticas em ecossistemas aquáticos do semi-árido brasileiro.   Acta Limnologica Brasiliensia, 2010, vol. 22, no. 2, p. 147-156.
Organizador Rafaela Campostrini Forzza... et al. Catálogo de plantas e fungos do Brasil, volume 1. Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Choró-boi Taraba major (Vieillot, 1816)

    Ave conhecida popularmente como Choró-boi,Choca-boi, Choca, Chororó-olho-de-fogo, Cã-cã-de-fogo, Piorim, Perua-do-mato(RN) e Corró(RN). Entretanto seu nome científico é Taraba major (Vieillot, 1816).
   Nessa espécie o indivíduo adulto tem comprimento total de até 27cm e peso médio de 55 gramas, apresenta dimorfismo sexual, ou seja o macho é aparentemente diferente da fêmea, onde o macho tem a plumagem da parte superior negra e a parte inferior branca, enquanto que na fêmea a plumagem superior é ferrugínea e a parte inferior é de cor branco sujo, mas ambos tem olhos vermelhos.
   Alimenta-se de pequenos animais, principalmente invertebrados. Seu ninho tem a forma de uma bolsa pendurada onde os pais chocam os ovos(em média dois). A época de reprodução dessa ave inicia-se em julho e pode ir até dezembro.
   Vive no interior de florestas secas, cerrados,matas ciliares e restingas, sendo encontrada geralmente na vegetação arbustiva, ás vezes próximo ao solo procurando alimento.
   Sua distribuição estende-se por quase toda a América do Sul(exceto no Chile), ocorrendo também do México ao Panamá, sendo sua ocorrência registrada em quase todo Brasil(exceto nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul).
   Durante as minhas excursões pelo estado do Rio Grande do Norte, tenho observado essa espécie em todas as mesorregiões do estado(Leste potiguar,Agreste Potiguar,Central Potiguar e Oeste Potiguar), principalmente nas mesorregiões Leste e Agreste Potiguar, tendo sido minhas últimas observações nos municípios de Natal e Monte Alegre.


Referências
FREIRE, A. A. 1999. Lista Atualizada de Aves do Estado do Rio Grande do Norte. Natal: Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte-IDEMA. 20 p.

GOP, F. Sagot-Martin. Lista I aves RN-arquipélagos extr. NE Brasil. Táxeus | Listas de espécies. 10/01/2003.

LIMA, Pedro Cerqueira. Aves do litoral norte da Bahia. – 1 ed. – Bahia: AO, 2006.

Piorim (BM), Choca, Choró-boi . Taraba major. Disponível em: http://www.avespantanal.com.br/paginas/189.htm Acesso em: 02 de janeiro de 2017.

SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997. 863p.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...