NOSSA PÁGINA

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Vem-vem Euphonia chlorotica (Linnaeus, 1766); Fauna do RN

  Ave conhecida popularmente como Vem-vem,Vim-vim,Vi-vi,Fim-fim Puvi,Gaturamo-fifi,Guriatã,Fi-fi-verdadeiro, entretanto seu nome científico é único,Euphonia chlorotica (Linnaeus, 1766). O que significa esse nome? O primeiro nome, o gênero Euphonia é palavra de origem grega que significa "excelência do tom, enquanto que o segundo nome, o epíteto específico chlorotica deriva de khlöritis ou khlörotës que são palavras de origem grega e significam "de cor verde,esmeralda, que caracteriza parte da coloração de juvenis ou da fêmea dessa espécie, significando assim seu nome científico "ave" verde com excelência do tom ou "ave" cantora verde.
Essa espécie pertence a família Fringillidae, onde se encontram também os Pintassilgos e gaturamos.
   Ave de pequena porte, indivíduo adulto(macho) mede cerca de 9,5 centímetros de comprimento, tendo a asa 56 mm, cauda 31 mm, bico 8 mm, tarso 13 mm (macho), e pesa aproximadamente 8 gramas. O macho tem o alto da cabeça e o pescoço roxo, a testa amarela, partes superiores azul-metálicas e partes inferiores amarelas; a fêmea apresenta as partes superiores oliváceas e as inferiores branco – acinzentadas (ROMA, 2000).
  A vocalização de chamada típica da espécie tanto emitida pelo macho como pela fêmea é ""di-di", "wi",“vi-vi”, “vem-vem” ou “fi-fi”, enquanto que o canto é breve e fraco,um chilreado que às vezes é parecido com o de um "pintassilgo". Em alguns momentos quando faz o chamado do tipo "fi-fi" também pode ter o confundido com o da ave conhecida como "risadinha" dependendo da distância. É uma boa imitadora do canto de outras aves.
   Alimenta-se de frutos, como por exemplo frutos de ervas-de-passarinho, de plantas das famílias Loranthaceae e Viscaceae, sendo essa espécie considerada como uma grande dispersora de sementes.
Com cerca de um ano de vida tornam-se aptos a se reproduzirem. Durante o período reprodutivo indivíduos machos geralmente se apresentam cantando no período mais quentes do dia na copa das árvores. Nesse momento apresentam um canto mais específico, ás vezes incluindo seu canto com imitações de outros. Após um tempo do período do acasalamento a fêmea põe de 2 a 5 ovos em ninhos geralmente construídos em cavidades nos troncos de arbustos ou árvores. Depois de aproximadamente 15 dias de incubação, os filhotes nascem. 
   O vem-vem está presente em todas as regiões do Brasil, habitando borda de florestas,mata baixa e rala,cerrado,cocais,matas serranas, caatingas e campos arborizados, onde vive aos pares ou em pequenos grupos, participando de grupos mistos.
   Durante as minhas excursões pelo território do estado do Rio Grande do Norte, observei essa espécie em área de tabuleiro litorâneo, área de transição entre a vegetação típica de Mata Atlântica e de Caatinga, na região Agreste, como também em área do Semi-árido na região do Seridó Potiguar, tendo sido minhas últimas observações in loco desse pássaro nos municípios de Nísia Floresta, Monte Alegre, Jardim do Seridó e Natal. Entretanto encontrei registros na literatura científica da ocorrência dela em quase todas as regiões do estado, sendo portanto considerada uma espécie comum no RN. Entretanto deve-se ter cuidado pois apesar de ser uma espécie relativamente abundante, existe o problema da captura ilegal na natureza para criação em gaiola como ave canora e também para a venda em feiras livres, sendo essas talvez nesse momento as principais ameaças as populações desse pássaro no RN. Observei essa ave iniciando a construção de um ninho em um planta da família Cactaceae, um facheiro(Pilosocereus sp.) nas adjacências do Rio Seridó em Jardim do Seridó,Rio Grande do Norte.
No campo do folclore, segundo a cultura popular, as pessoas idosas principalmente no interior do estado costumam dizer que, quando esse pássaro canta próximo de uma residência, entende-se que seja um prenúncio de que os donos da casa receberam a visita de pessoas, em especial de parentes naquele dia. Além disso, existe um adágio popular que minha mãe dizia muito em relação a essa ave quando ela cantava próximo a nossa casa no sítio, é o seguinte: “Vem-vem se for bem venha, se for mal, vai pra ondas do mar sagrado amém.”. E não para por aí, o vem-vem prova a sua popularidade principalmente na região Nordeste, sendo citado em uma música do mestre Luiz Gonzaga, veja:

"Vivo sempre escutando a cantiga de vem vem
quando ouço ele cantando penso ser você que vem
vivo de olho no caminho porque não chega ninguém
ai ai ai por fim não chega ninguém
quando perco a esperança parece uma tentação
me sento lá no terreiro
escoro o rosto com a mão
sem plano pobre coitado
fazendo risco no chão
ai ai ai fazendo risco no chão
tá vendo meu bem
tá vendo como e doce querer bem
faz inté levar em conta a cantiga de vem vem
ai ai ai a cantiga de vem vem".

Referências
Freire, A. A. 1999. Lista Atualizada de Aves do Estado do Rio Grande do Norte. Natal: Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte-IDEMA. 20 p.

F. Sagot-Martin, GOP. Lista I aves RN-arquipélagos extr. NE Brasil. Táxeus | Listas de espécies. 10/01/2003.

Gaturamo miudinho. Federação Ornitológica de Minas Gerais. Disponível em:> http://www.feomg.com.br/eup_chlo.htm  <: 14="" acesso="" em:="" p="">

LIMA, Pedro Cerqueira. Aves do litoral norte da Bahia. – 1 ed. – Bahia: AO, 2006.

Marcelo da Silva,Bruno R. de A. França, Jorge B. Irusta,Glauber H.  B. de Oliveira Souto,Tonny M. de Oliveira Júnior,Marcelo C. Rodrigues, Mauro Pichorim. Aves de treze áreas de caatinga no Rio Grande do Norte, Brasil. Revista Brasileira de Ornitologia, 20(3), 312-328 Outubro de 2012 / October 2012

SICK, H. Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1997. 863p.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário