NOSSA PÁGINA

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Embaúba Cecropia pachystachya Trécul

   Planta conhecida popularmente como Embaúba,Árvore-da-preguiça,Ambaíba, Imbaúba, Umbaúba, Embaúva, Umbaúba-do-brejo, Gargaúba, Umbaubeira ou Caixeta. Entretanto seu nome científico é Cecropia pachystachya Trécul.
    Espécie nativa de porte arbustivo-arbóreo, podendo atingir 10m de altura e seu tronco alcança de 15 a 25 cm de diâmetro. "Apresenta folhas alternas divididas em 9 ou 10 lobos separados até o pecíolo por espaços de 2-3 cm, com a face superior um tanto ásperas e a inferior níveo-tomentosas, o maior mede 40 a 43 cm de comprimento e o menor 16 a 18 cm." Elas são muito procuradas pelas espécies de bicho-preguiça que se alimentam das mesmas. "Suas flores dioicas, agrupadas em densas espigas no ápice do pedúnculo axilar,dentro de uma grande bráctea caduca em forma de espata". Floresce geralmente de setembro a outubro. Frutos do tipo drupa, pequenos e comestíveis. Eles ficam maduros em meados de junho e são muito procurados por várias espécies de aves. É considerada uma espécie ornamental.
    Madeira branca relativamente leve de baixa durabilidade natural que pode ser usada na fabricação de brinquedos, caixotaria, compensados, lápis, saltos para calçados e polpa de celulose.
Típica de solos úmidos ocorrendo em várias formações vegetais nas bordas de matas, em clareiras, capoeiras e em matas secundárias,sendo encontrada nos biomas Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal. Ocorre nos seguintes estados brasileiros: Pará, Amazonas, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Bahia, Sergipe, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
    Durante as minhas excursões pelo estado do Rio Grande do Norte tenho observado essa espécie em nas regiões litorânea e agreste, mas sempre em ambientes de solos úmidos nas bordas de matas e capoeiras.

Referências

BRAGA ,R. Plantas do nordeste,especialmente do Ceará. Fortaleza:coleção mossoroense-volume XLII,1996. 

Organizador Rafaela Campostrini Forzza... et al. Catálogo de plantas e fungos do Brasil, volume 2.  Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010.

LORENZI, H.: Árvores Brasileiras – Manual de Identificação e Cultivo de Plantas e Árvores Nativas do Brasil. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, Vol. I, 2002.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário