NOSSA PÁGINA

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Embuás ou piolhos-de-cobra;classe Diplopoda; Fauna do Rio Grande do Norte.



Estes animais são conhecidos como Embuás,piolhos-de-cobra ou gangolôs e são os principais representantes da classe Diplopoda. Possuem corpo alongado,cilíndrico ou levemente achatado. O corpo dos embuás é dividido em uma cabeça e um corpo multissegmentado. Os seus segmentos do tronco são na verdade pares de segmentos fundidos(chamados diplossegmentos) e,portanto,possuem 2 pares de pernas. Até o momento existem cerca de 10.000 espécies de diplópodes descritas e que variam em tamanho de 2mm a 30 cm de comprimento (HOPKIN & READ, 1992). Podem ser classificados em 5 tipos ecomorfológicos, que revelam principalmente o tipo de habitat que exploram (EISENBEIS & WICHARD, 1987). São eles: os habitantes de casca de árvores, os roladores, os escavadores, os em forma de cunha e os perfuradores.













Os diplópodes também são conhecidos como milípedes. Estes animais vivem em ambientes úmidos,em terra firme,sob folhas e troncos em decomposição. São detritívoros e herbívoros de movimentos lentos,que gastam o seu tempo cavando no solo ou folhiço,consumindo restos vegetais e convertendo material vegetal em húmus. Reflita:Em muitos ambientes tropicais,onde as minhocas são muitas vezes raras,os milípedes podem ser os principais animais formadores do solo. por isso são importantes na reciclagem de detritos orgânicos. Quando ameaçados,muitos milípedes se enrolam numa espiral achatada e alguns podem enrolar-se em forma de uma bola. Embora a crença popular diga que os milípedes têm mil pernas,nehuma espécie registrada até agora têm mil pernas,o recordista é a espécie Illacme plenipes(uma espécie da Califórnia) que têm 750 pernas.












 Os Embuás são criaturas dóceis,porém muitos de seus diplossegmentos possuem glândulas repugnatórias laterais que secretram líquidos tóxicos voláteis utilizados para a defesa. Poucas espécies tropicais possuem toxinas fortes o bastante para provocar a formação de bolhas na pele humana. os gêneros de espécies mais comuns no Brasil, são: Spirobolus e julus. ''A primeira foto  foi tirada na Área de Proteção Ambiental Piquiri-Una no município de Espírito Santo e as duas últimas na RPPN Mata da Estrela,município de Baía Formosa,Rio Grande do Norte.''
Tabela 1- Classificação da Classe Diplopoda (ENGHOFF, 1984)
Classe Diplopoda
Subclasse Penicillata
Ordem Polyxenida
Subclasse Chilognatha
Infraclasse Pentazonia
Ordem Glomeridesmida
Ordem Sphaerotheriida
Ordem Glomerida
Infraclasse Helmintomorpha
Helmintomorpha incertae sedis: Ordem Siphoniulida
Subterclasse Colobognatha
Ordem Platydesmida
Ordem Siphonophorida
Ordem Polyzoniida
Subterclasse Eugnatha
Superordem Nematophora
Ordem Stemmiulida
Ordem Callipodida
Ordem Chordeumatida
Superordem Merocheta
Ordem Polydesmida
Superordem Juliformia
Ordem Spirobolida
Ordem Spirostreptida
Ordem Julida


BIBLIOGRAFIA:
Biológico, São Paulo, v.63, n.1/2, p.7-13, jan./dez., 2001.
Correia,Maria Elizabeth Fernandes&Aquino,Adriana Maria.Os Diplópodes e suas associações com microorganismos na ciclagem de nutrientes.2005.

BRUSCA, R. C; BRUSCA, G. J. Invertebrados. Editora Guanabara Koogan. RJ. 2007.
RUPPERT, E. E; FOX, R. S; BARNES, R. D. Zoologia de Invertebrados. Sétima Edição. Editora Roca. 2005. São Paulo. SP. 1145p. Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário