NOSSA PÁGINA

terça-feira, 12 de junho de 2012

Olho de Pombo Abrus precatorius L.; Flora do RN.

 
     Planta conhecida popularmente como Jequiriti,Jiquiriti, Olho de pombo, Olho de cabra, Ervilha do rosário, Tento pequeno, Tento dos mudos, Fruta de conta,Alcaçuz da américa,cipó de alcaçuz,mas cientificamente seu nome é Abrus precatorius. Ela pertence a superfamília Fabaceae(Leguminosas) e a sufamília Papilionoideae, a mesma família do feijão,amendoim e soja. A. precatorius é uma espécie cosmopolita, sendo encontrada em regiões razoavelmente secas e não elevadas, no Brasil ocorre frequentemente nas vegetações de Mata Atlântica e restingas. Cresce em climas tropicais e todas as áreas tropicais e sub-tropicais. 
 
     Essa planta é uma trepadeira delgada e perene que se enlaça ao redor de árvores, arbustos e sebes. Não tem órgãos  especiais de fixação. Folhas são glabrosas com longos internódulos. Folhas alternadas compostas paripenadas com estípulas. Cada folha  tem um tamanho de 5 a 10 cm. Carrega de 20 a 24 ou mais folíolos, cada um sendo 1,2 a 1,8 cm de comprimento, oblongas e obtusas. Flores são pequenas e de cor violeta pálido com um talo curto, arranjado em ramalhete. O fruto, que é uma vagem, é achatado, alongado e forma-truncada com uma ponta deflexa aguda tem em torno de 3 a 4,5 cm  de comprimento, 1,2 de largura e textura sedosa. A vagem ondula para trás quando aberta para revelar sementes suspensas. Cada fruto contém de 3 a 5 sementes de forma oval, em torno de 0,6 cm de comprimento. Elas são usualmente de cor escarlate brilhante com uma  esfumaçada textura lustrosa, e uma mancha preta no topo (FERNANDO, 2007).
     Todas as suas partes são muito tóxicas, o látex é tóxico e suas sementes são muito perigosas, pois delas são extraídas a abrina, uma potente proteína tóxica, se uma pessoa ingerir as sementes poderá apresentar os seguintes sintomas: dor abdominal, náusea, vômito, diarréia, fraqueza, olhos fundos, transpiração fria, tremor nas mãos, dispnéia, pulso fraco, irregular, vertigem, desmaio, sangramento retal, oligúria e uremia. O extrato e a infusão de Abrus precatorius em aplicações locais provocam dermatite de contato e uma lesão grave nos olhos.

Referências:

Renato Braga. Plantas do nordeste, especialmente do Ceará. Fortaleza: coleção mossoroense-volume XLII, 1996. Pgs: 304-305.

Freire, Maria Socorro Borges, Levantamento Florístico do Parque Estadual Dunas de Natal, Acta Botânica Brasílica. 4(2): 1990. Disponível em: www.parquedasdunas.rn.gov.br/flora.asp Acesso em: 13/06/2012.

Barg ,Débora Gikovate. Plantas Tóxicas. Instituto Brasileiro de Estudos Homeopáticos. Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo-SP,2004. Disponível em:  http://www.esalq.usp.br/siesalq/pm/plantas_toxicas.pdf  Acesso em: 13/06/2012.

Matos, Djamile Cordeiro.  Estudo comparativo da atividade anti-inflamatória e anti-tumoral de proteínas inativadoras de ribossomos extraídas de plantas. Araraquara, 2008. Disponível em: http://www.posgraduacao.fcfar.unesp.br/biociencias/Disertacoes/2008/djamile_cordeiro_de_matos_completo.pdf    Acesso em: 13/06/2012.

Centro de estudos avançados em Homeopatia. Abrus precatorius. Disponível em: http://www.cesaho.com.br/biblioteca_virtual/arquivos/arquivo_87_cesaho.pdf Acesso em: 13/06/2012.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...