NOSSA PÁGINA

sábado, 5 de novembro de 2011

Barriguda Chorisia glasiovii(Kuntze) E. Santos; Flora do RN.



















     Planta conhecida popularmente como Barriguda ou Paineira branca. mas cientificamente foi denominada Chorisia glasiovii. Essa espécie pertence a família Bombacaceae, a qual também fazem parte os baobás e a sumaúma entre outras.
    Árvore que atinge 18 m de altura quando adulta, com grande copa, bastante ramificada na parte superior do tronco, sendo este na região mediana entumecido ou abaulado com mais de 1 m de diâmetro, por esse motivo as pessoas a nomearam como "barriguda".

















      O tronco e os ramos de casca acinzentada possui acúleos cônicos de até 5 cm de comprimento. Suas folhas são do tipo palmaticompostas, com 4 à 7 folíolos, geralmente ocorrem 5. Folíolos cartáceos, glabros, com bordos levemente serrilhados na metade terminal, de 6 à 11 cm de comprimento por 2,5 à 4 cm de largura.













     Suas flores brancas e grandes formam inflorescências terminais,paniculadas. Elas normalmente aparecem no final do período chuvoso nos meses de maio a junho,enquanto que os frutos amadurecem de julho a agosto,estes são do tipo cápsula elipsóide, deiscente, grandes, possuem sementes pretas envoltas por fibras lanugenosas conhecidas por lã de barriguda.
Sua madeira é moderadamente pesada,com densidade de 0,59 g / cm³, macia e "frágil",sendo usada apenas na confecção de caioxotes.
Apesar do seu grande valor ornamental quando em flor, o que as pessoas mais se interessam na barriguda são as fibras de suas sementes, a lã da barriguda, pois elas utilizam estas para encherem travesseiros,colchões e estofamento de móveis.
Sua casca é utilizada na medicina popular como anti-inflamatório,mas atenção: não tome nenhum remédio caseiro sem consultar um especialista(médico).
Chorisia glasiovii ocorre na região Nordeste do Brasil, nas caatingas hipoxerófilas(agreste) em áreas de terreno acidentado e na caatinga árborea do médio vale do Rio São Francisco.
Durante as minhas excursões pelo estado do Rio Grande do Norte, do litoral ao sertão, por enquanto só vi essa espécie no município de Monte Alegre, na região agreste do estado.
Planta decídua,heliófita,secundária,xerófita,característica e exclusiva da floresta xeromórfica do Nordeste do país, onde apresenta ampla porém descontínua dispersão. Produz anualmente moderada quantidade de sementes, dispersas pelo vento.

BIBLIOGRAFIA:
Lorenzi,Harri. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil.vol. 2. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum,2002. Pg:61.
Renato Braga. Plantas do nordeste, especialmente do Ceará. Fortaleza: coleção mossoroense-volume XLII, 1996. Pg: 75.
Maia, Gerda Nickel: Caatinga: arvores e arbustos e suas utilidades. São paulo: D & Z Computação Gráfica e Editora. 2004.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário