NOSSA PÁGINA

domingo, 7 de setembro de 2014

Malva-rasteira Pavonia cancellata (L.) Cav. ; Flora do RN

   Planta conhecida popularmente como malva-rasteira, guanxuma-rasteira, guaxuma-rasteira,corda-de-viola e Baba-de-boi, entretanto seu nome científico é único, Pavonia cancellata. Pode ser diferenciada das demais espécies do gênero pelas folhas sagitadas.
   Devido a beleza de suas grandes flores que apresentam pétalas amarelas e a área central purpúrea e a sua capacidade de adaptação a diversos ambientes, ela apresenta imenso potencial ornamental, no paisagismo e na apicultura. Floresce na estação chuvosa. Considerada espécie melífera, ela é visitada por abelhas solitárias, tendo-se já registrado a presença de zangões solitários dormindo dentro de suas flores.       Geralmente os machos de abelhas entram  nas flores, antes de seu fechamento, e permanecem até o dia seguinte.  Sendo assim, é interessante cultivar essa espécie junto com outras espécies de plantas melíferas com o objetivo de fornecer  néctar e pólen para as abelhas nativas. Propaga-se por meio de sementes.  Ela é hospedeira da mosca-branca Bemisia tabaci raça B, que transmite begomoviroses para as culturas do tomate e repolho.
   É uma espécie de porte herbáceo anual que ocorre em solos arenosos e em áreas abertas, ocupando áreas cultivadas, pastagens, terras abandonadas, margens de rodovias e terrenos baldios. Ocorre com muita freqüência em áreas do pólo de fruticultura irrigada do Nordeste do Brasil. Ocorre em quase todo território brasileiro, com exceção da região Sul do país, sendo encontrada nos grandes biomas brasileiros, na Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Amazônia.

DESCRIÇÃO TAXONÔMICA DA ESPÉCIE: Pavonia cancellata (L.) Cav.

“Apresenta caule prostrado, cilíndrico, verde ou avermelhado, revestido por indumento de pelos brancos muito visíveis e contrastantes. Folhas alternadas com pecíolos também pilosos e providas de um par de estípulas lineares. Limbo tipicamente sagitado, recoberto por pelos em ambas as faces e com margens irregularmente onduladas a serreadas. Flores isoladas nas axilas das folhas, com longo pedúnculo que copia os pelos do caule, calículo ou cálice suplementar constituído por até 14 peças livres, cálice com 5 sépalas soldadas, corola amarela com 5 pétalas soldadas, formando um pequeno tubo, internamente avermelhado. Androceu com estames soldados por meio dos filetes, formando uma coluna, e gineceu com estigma mais alto que a coluna de estames. Fruto seco do tipo esquizocarpo, que se desfaz ao esfregaço em 5 mericarpos.”  

Referências
Camila Maia-Silva...[et al.]. Guia de plantas : visitadas por abelhas na Caatinga. 1. ed. -- Fortaleza, CE : Editora Fundação Brasil Cidadão, 2012.
Moreira, Henrique José da Costa&Bragança,Horlandezan Belirdes Nippes.  Manual de identificação de plantas infestantes: hortifrúti . São Paulo: FMC Agricultural Products, 2011.
Det.: J. Jardim, set.2013
Renato Braga. Plantas do nordeste, especialmente do Ceará. Fortaleza: coleção mossoroense-volume XLII, 1996. Pg: 337
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nenhum comentário:

Postar um comentário