NOSSA PÁGINA

terça-feira, 29 de junho de 2010

Gato Mourisco(Puma yagouaroundi (E. Geoffroy, 1803); Fauna do Rio Grande do Norte.



Fonte: http://www.kaieteurnewsonline.com/images/2011/07/Jaguarundii.jpg
Conhecido popularmente como Gato-mourisco,gato vermelho ou Jaguarundi(Puma yagouaroundi), esse felino ocorre em todo Brasil com exceção do sul do estado do Rio Grande do Sul. Sua distribuição estendende-se desde o sul do texa até as províncias de buenos aires e Rio Negro na Argentina. Habita os seguintes biomas brasileiros:Mata Atlântica,Caatinga,Amazônia,Cerrado,Pantanal e Campos sulinos. São animais terrestres de hábitos solitários,unindo-se apenas para acasalar e são ativos predominantemente durante o dia. Carnívoro como os demais felinos,o Jaguarundi se alimenta de pequenos roedores,aves,répteis e anfíbios. entram em cío nos últimos meses do ano. O período de gestação varia de 72 a 75 dias,quando nascem de 2 a 3 filhotes por parto.
É uma espécie de porte médio com comprimento variando de 49 a 77 cm (média 63cm), a cauda é longa de 28 a 59 cm (média 42cm) e peso em torno de 5,2kg (3-7kg). Possui uma aparência distinta, sem a presença de manchas, cabeça pequena, alongada e achatada, e orelhas pequenas e bem arredondadas. As pernas são relativamente curtas em relação ao corpo. A coloração é uniforme, apresentando três tipos básicos: amarronzada-negra, acinzentada e vermelho-amarelada. Os indivíduos de coloração mais escura estão associados a florestas, enquanto os mais claros a ambientes mais secos e abertos.

Fonte:http://www.kaieteurnewsonline.com/images/2012/04/Jag.jpg

   A espécie é classificada como vulnerável no estado do Rio Grande do Sul, presumidamente ameaçada de extinção em Minas Gerais, deficiente em dados no Paraná, espécie de preocupação menor na Lista Vermelha mundial da IUCN, e citada no apêndice I da CITES. É o único felino brasileiro que não consta na Lista da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Reflita: A principal ameaça não apenas para esse felino,mas para todos os gatos silvestres brasileiros, é a fragmentação e destruição de habitats, já que os felinos geralmente precisam de grandes áreas para viverem bem. Esse animal ainda ocorre em nosso estado,no bioma de Caatinga e provavelmente no que ainda resta da nossa Mata Atlântica.
BIBLIOGRAFIA:
REIS, dos R. R.; PERACCHI, A. L.; PEDRO, W. A.; LIMA, de I. P. Mamíferos do Brasil. Londrina, 2006. 

OLIVEIRA, T. G. & CASSARO, K. Guia de campo dos felinos do Brasil. Instituto Pró- Carnívoros; Fundação Parque Zoológico de São Paulo; Sociedade de Zoológicos do Brasil; Pró- Vida Brasil: São Paulo, 80 p. 2005.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 20 de junho de 2010

Aranha marrom(Loxosceles spp); Fauna do Rio Grande do Norte.




Foto: Joe Lapp


 Essa aranha é conhecida como Aranha marrom(Loxosceles spp) devido a sua coloração marrom avermelhado. São aranhas pequenas, que apresentam até 1cm de corpo e 3 a 4cm incluindo as pernas. Apresentam cefalotórax achatado e seis olhos reunidos em três pares. Vivem em teias irregulares que lembram fios de algodão, revestindo uma superfície sempre construída ao abrigo da luz. na natureza são encontradas em fendas de barrancos,junto às raízes de árvores, sob pedras, cascas de árvores, folhas de palmeiras e bambu. Também habitam em cavernas e ocorrem em áreas urbanas,abrigando em pilhas de tijolos ou telhas,atrás de móveis,no meio de pilhas de livros e etc. São aranhas de hábitos noturnos. Reflita: não são agressivas,picando somente quando não há possibilidade de fuga. os acidentes normalmente ocorrem quando ela é pressionada contra o corpo dentro de roupas, daí a importância de olhar e sacudir roupas antes de vestir. este tipo de acidente muitas vezes é grave. A picada é pouco dolorosa e a lesão da ferida na pele tem desenvolvimento lento. Provoca o aparecimento de uma auréola vermelha,ligeiramente dolorosa,que se estende rapidamente, logo formando uma placa vermelha na pele que pode se estender por todo o membro. Por fim se não houver um tratamento no local, desenvolverá uma ferida e consequentemente se formará uma úlcera profunda de contorno irregular. O tratamento é feito a base de soro,por isso, em caso de acidente deve-se procurar atendimento médico. Já coletei essa espécie em cima de livro entulhados aqui em casa e em roupas no cabide. A espécie que ocorre na região nordeste e norte é a Loxosceles amazonica.
BIBLIOGRAFIA:
CANTER, H.M.; KNYSAK,I.; Candido, D.M. Aranhas e escorpiões e lacraias. 2008.Selma Torquato da Silva ... [et al.]. Escorpiões, aranhas e serpentes : aspectos gerais e espécies de interesse médico noEstado de Alagoas – Maceió : EDUFAL,2005.
Foto:https://www.flickr.com/photos/arachnojoe/5060330635

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aranha viúva-negra(Latrodectus geometricus; Fauna do Rio Grande do Norte.




   Aranha conhecida como Viúva-negra(Latrodectus geometricus), essa espécie ocorre em todo o Brasil e apresentam distribuição cosmotropical. A espécie Latrodectus geometricus apresenta abdômen globoso de colorido marrom-acinzentado com um desenho em forma de ampulheta na cor laranja na região ventral do abdômen; os olhos são dispostos em duas fileiras de quatro(4-4). As fêmeas são bem maiores do que os machos,podendo a fêmeas atingir 1cm de tamanho de corpo e os machos apenas alguns milímetros de corpo. Constroem teias tridimensionais(irregulares) em meio a plantações,beira de barrancos,entre as folhas de arbustos; costumam construir seus refúgios em batentes de portas e beiras de janelas.

Reflita: Não são agressivas e geralmente,quando molestadas,deixam-se cair da teia,simulando a morte. Picam apenas quando não podem fugir. São aranhas de interesse médico e seu veneno tem ação neurotóxica. Em caso de acidente, procure atendimento médico e não realize procedimentos de uso caseiro. Pertencem a família Theridiidae, a mesma que pertence a espécie Latrodectus curacaviensis(a viúva-negra,a nossa flamenguinha).
  Já observei essa espécie  numa plantação de couve no município de Nísia Floresta e também na vegetação de tabuleiro em Monte Alegre,na mesorregião Agreste do Rio Grande do Norte.

BIBLIOGRAFIA: 

CANTER, H.M.; KNYSAK,I.; Candido, D.M. Aranhas e escorpiões e lacraias. 2008.

Selma Torquato da Silva ... [et al.]. Escorpiões, aranhas e serpentes : aspectos gerais e espécies de interesse médico no Estado de Alagoas – Maceió : EDUFAL,2005.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 15 de junho de 2010

Angélica(Guettarda angelica); Flora do Rio Grande do Norte.

   Essa planta é conhecida como Angélica(Guettarda angelica) e pertence a família Rubiaceae. Espécie típica da caatinga que ocorre nos estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco,Ceará e Bahia.  Alcança em média cerca de 3m de altura. Ela é bastante comum nas restingas e tabuleiros. Sua madeira é utilizada como carvão combustível e como lenha para construção rural. Arbusto de casca escura e lenho muito duro.













   Folhas opostas,flores pequenas,brancas,aromáticas,em cimos axilares. Fruto do tipo drupa achatada e angulosa,esbranquiçada quando madura,coroada no ápice. Reflita: raíz de cor castanha, empregada como emenagoga e abortiva. ainda tônica,estomáquica e febrifuga. os criadores aplicam a sua infusão para combater a diarréia dos bovinos e equideos. Essas fotos foram tiradas em Nísia Floresta-RN,num fragmento de mata de tabuleiro; a terceira foto tenhe um ninho de vespas,frutos branquinhos e flores brancas.


BIBLIOGRAFIA:
Renato Braga,Plantas do Nordeste,especialmente do Ceará.coleção mossoroense-volume XLII.

Vários colaboradores. Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo. Parque da cidade: um convite a preservação ambiental / Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo; Natal: Departamento de Informação, Pesquisa e Estatística, 2008.     
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Catiléia(Cattleya granulosa); Flora do Rio Grande do Norte.


Foto:http://www.colibriorquideas.com.br/imagens/g/Cattleyagranulosa.jpg

   Essa planta é a Catiléia(Cattleya granulosa), uma "orquídea" que é encontrada desde o nível do mar até o topo de algumas dunas dos estados do Rio Grande do Norte,Paraíba,Pernambuco,Alagoas,Sergipe e Bahia. Desenvolve-se melhor na região compreendida numa faixa de 2 a 20Km´s próximos a orla marítima. Esta espécie atinge de 40 a 60cm de altura. As cores de suas flores variam de verde-amarelado a várias tonalidades de marrom,dependendo da luminosidade do ambiente,possuindo ou não pintas na cor castanho-avermelhada. Suas inflorescências são constituídas por 5 a 9 flores com perfume adocicado,tendo estas de 8 a 10cm de diâmetro. Há uma grande variação na coloração de suas flores, basicamente em torno de três pigmentos(verde,amarelo e vermelho) que se mesclam criando cores diversas. Reflita: a espécie é muito visada em ações de biopirataria e coleta predatória. ela está na lista de espécies ameaçadas de extinção da fundação Biodiversitas. contribua com sua preservação,não coletando-a nem comprando-a sem autorização de um órgão responsável.


BIBLIOGRAFIA:
Natal. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo. Parque da cidade: um convite a preservação ambiental /Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo; Paulo Venturele de Paiva Castro (Coord. e Org.); Natal: Departamento de Informacão, Pesquisa e Estatística, 2008.
Foto: http://www.colibriorquideas.com.br/especies/Cattleyagranulosa.php
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...